quarta-feira, 21 de agosto de 2013


Os cílios alcançaram a parte debaixo dos olhos. Foram décimos de segundos. Aquele espaço de tempo que passa despercebido quando a gente pisca.

Pisquei.

Pisquei e já havia passado duas décadas. Tempo o suficiente pra passar do chão do quarto, onde me encontrava rodeada de diários, pro sofá-cama da minha sala - parcelado em suaves prestações.

Às vezes achava o filme exibido nesse período um tédio. Em outras aplaudia de pé todas as cenas.

Mereço Cannes.

Sim, mereço. Mereço porque vinte anos é pouco pra fazer tudo que se quer. Mereço roteiro adaptado - de certa forma faço jus àquilo que planejei. Sou coerente com as minhas vontades. E ainda sonho.

Sonho, porque se duas décadas não foi tempo o bastante pra ver se materializar todas as minhas ambições, foi tempo suficiente pra descobrir que planos não são estáticos. Pra aceitar que eles se movem com a mesma velocidade dos meus pés.

E como ando. Ando porque preciso pagar a prestação do sofá. Pagar pelos planos que abandonei. Preciso acertar as contas com os meus erros. Ainda preciso pagar alguns patos.

Continuar pagando pra ver.

Fernanda Gaona

Imagem: Pinterest


Nenhum comentário: