sexta-feira, 9 de outubro de 2009

“Enquanto todo mundo espera a cura do mal e a loucura finge que isso tudo é normal eu finjo ter paciência”


"(...)Acho-me relativamente feliz
Porque nada de exterior me acontece...
Mas, em mim, na minha alma,
Pressinto que vou ter um terremoto!"


Mário Quintana

6 comentários:

' a Ana é azeda. disse...

HEHEHEHE... Nossa, aqui tem tanto seguidor agora, honra ainda ter sido lembrada rsrsrsrs (:

Eu sempre venho aqui, so ando fora de mim tem um tempo hehehe! A Ana anda muito azeda!! Mas esse lugar continua leve e sincero! E cheio de Luz!!

beijos ;*

Alessandro "ARC" disse...

Como disse Shakespeare "a vida é uma peça de teatro onde todos temos nossos papeis"

By.:ARC

Olga disse...

meldews. adorei a foto.

Ana Carla Martins disse...

Perfeito trecho do poema de Quintana. Adoro qualquer pensamento, poema, escrito que fale de alma. Parabéns pela escolha.

Bjos carinhosos com gosto de devaneios e delírios!

Marcelo Tavares disse...

Estava lhe devendo uma visita... =] Você escreve crônicas?

NaNa Caê disse...

e são esses terremotos inevitáveis q nos abalam constantemente...
sem que quase ninguem consiga perceber oo