terça-feira, 27 de outubro de 2009

Às vezes...


"Às vezes a prudência pode ser covardia
O silêncio, culpa
O mau, bom
O bem, mal
A solidão, castigo

Nem sempre braços entrelaçados é um abraço
Bocas juntas, um beijo
O banho molhado
Sol brilhando é dia
E Lua é noite

Muitas multidões são mudas
Muitos dias escuros
E as noites claras
Os erros acertos
E acertos errados

O riso pode ser triste
A felicidade presente
A lágrima alegre
O amor fatal
E a dor imaginária"


Adriel Gennaro

6 comentários:

Luiz Clédio Monteiro disse...

Deboa v é mesmo uma filósofa. O mundo lhe deu veneno, mas o que dele brotou foi o amor. Esta é a sua alquimia.
parabens.

estou seguindo seu blog...

Visite e siga o blog Doutrina Cristã.
Ele foi criado para abençoar a sua vida, com artigos
preparados para tocar o seu coração!
E mais ...
Inscreva-se e receba atualizações por email.

PS - Não tenha medo.
Nenhum mal te sucederá, nem praga alguma chegará à tua casa.
Salmos 91:10

Denise disse...

Nem mesmo nós podemos ser o q pensamos ser.
porem com certeza somos o q podemos sentir.

adorei aqui
Volto

disse...

Olá Luiz!

Obrigada pela visita, mas a única coisa que faço é selecionar textos, pouquíssimos deles são meus. A autoria de cada um segue logo abaixo a sua postagem, inclusive este.

Verônica disse...

era tudo o que precisava ler.
Lindo mesmo, como sempre rs
Beeijos s2

Rodrigo Cavaleiro disse...

muitíssimo legal a oposição descrita =)

Flávia disse...

Muito lindo!