sexta-feira, 6 de maio de 2011

Conto mínimo

Cansado de amar quem o fazia sofrer, ele percebeu que não entendia do assunto.

Ama-dor



Conto: Fernanda Gaona

12 comentários:

Camila disse...

Que conto mais singelo!
Acho que esse "ele" se encaixe melhor na 3° pessoa do sujeito: "ela"
Me encaixo neste conto minímo

Natália Persi disse...

Poucas palavras, mas verdadeiras.
Esperamos que nosso amor seja sempre correspondido. Pena que as vezes não é. Por isso dói. Bom mesmo é amar, sem se importar com sentimentos em troca.

Estou te seguindo.
Se quiser, passa no meu :D
http://californnia.blogspot.com/

beijos meus...

Alê disse...

uau!!! adorei...

AMA-DOR

Gisa disse...

Conclusão rápida.
Um grande bj querida amiga

Carol disse...

Hunf...
ser ama-dor nem é legal, né!
hunf...

Malu disse...

Sendo assim, decidiu partir?
Pois eu ficaria e aprenderia mais das coisas que desconheço!!!
Grande abraço

gaona disse...

Essa foi boa! Sensacional!

Metropolitana disse...

Selo para ti no meu blog :)

Erica disse...

Se ama-dor é doído de todo jeito!
Mas durante é tão bom!
=P

Priscila Lima disse...

amar... iiii facil não!

abraço das conchinhas

www.conchasbelas.blogspot.com

Priscila Lima.

Liliana disse...

gostei muito dos textos e do blog.
já te sigo, se poderes segue-me tambem e comenta um dos meus textos. obrigada (:

Teresa disse...

Pequeno, directo e suficiente! Uma qualidade que gostava de roubar aos jornalistas :)
Parabéns, adorei!