terça-feira, 2 de março de 2010

No (in)cômodo


Derrubei todas as minhas paredes pra dar lugar a mais janelas.
Quero que meus olhos alcancem além do que há aqui.

É muita luz pra pouco cômodo.
E eu sofro com o (in)comodo
Desse espaço que faz falta em mim!

Fernanda Gaona

5 comentários:

Flávia disse...

Muito legal Ferfs...devia postar mais textos seus...

Taddeu Vargas disse...

Olá Fe! Primeiramente um comentário ao nome do blog: A frase que melhor define evolução!
Isto posto, vamos ao conteúdo!
Adorei! Tem uma energia legal aqui, vou ter que voltar algumas vezes para entender o que é.
No mais, parabéns pelos textos escolhidos. Muito bons! Gostaria de ver você escrever mais. Pelo que vi da amostra tem muita farinha nesse saco! Escreve guria, e me avisa que venho ler.
Abraço forte.

Mikaele Tavares disse...

E quando o (in)comodo nos faz falta, o que fazer?

Gostei do post..

Beijos

Krystal Troyano disse...

Me apaixonei pelo seu espacinho!
Beijos, estou seguindo.

Rosângela Cunha disse...

Adorei o texto!