sexta-feira, 16 de outubro de 2009

“A Raça dos Desassossegados”


“À raça dos desassossegados pertencemos todos, negros e brancos, ricos e pobres, jovens e velhos, desde que tenhamos como característica desta raça comum, a inquietação que nos torna insuportavelmente exigentes com a gente mesmo e a ambição de vencer não os jogos, mas o tempo, este adversário implacável.

Desassossegados do mundo correm atrás da felicidade possível, e uma vez alcançado seu quinhão, não sossegam: saem atrás da felicidade improvável, aquela que se promete constante, aquela que ninguém nunca viu, e por isso sua raridade.

Desassossegados amam com atropelo, cultivam fantasias irreais de amores sublimes, fartos e eternos, são sabidamente apressados, cheios de ânsias e desejos, amam muito mais do que necessitam e recebem menos amor do que planejavam.

Desassossegados pensam acordados e dormindo, pensam falando e escutando, pensam ao concordar e, quando discordam, pensam que pensam melhor, e pensam com clareza uns dias e com a mente turva em outros, e pensam tanto que pensam que descansam.

(..) Desassossegados têm insônia e são gentis, lhes incomodam as verdades imutáveis, riem quando bebem, não enjoam, mas ficam tontos com tanta idéia solta, com tamanha esquizofrenia, não se acomodam em rede, leito, lamentam a falta que faz uma paz inconsciente. Desta raça somos todos, eu sou, só sossego quando me aceito.”

Martha Medeiros

12 comentários:

Sonhαdorα disse...

Serei eu uma eterna desassossegada???
ahhhh sim....!!!!!!! isso não é uma escolha...e se tivesse que escolher...escolheria ser uma até morrer(xiii rimou até sem eu querer)

Lindo texto!!

Manuela Freitas disse...

Esta vida é um desassossego!..
Lembrei-me do LIVRO DO DESASSOSSEGO, do Bernardo Soares, heterónimo de Fernando Pessoa, conhece?
Sossego, sossego...um dia virá!...
Abraço da Manuela

Patrícia disse...

Sou assim...e acho que nunca mudaria isso em mim...
Porque no peito dos desassosegados...também bate um coração...:D ou até bate mais!
(pequeno trocadilho os desafinados que me perdoem...)

**

Bia disse...

Desassossegados, uni-vos!
Acho que agimos assim por amar demais a vida, que é rara, como o tempo,que quando a gente vê, já mudou. Muito legal o texto.

Beijo.s

Verônica disse...

creio ser mais uma desassossegada!

adorei o texto!
Beeeijos!

Taynná =) disse...

'Desassossegados amam com atropelo, cultivam fantasias irreais de amores sublimes, fartos e eternos, são sabidamente apressados, cheios de ânsias e desejos, amam muito mais do que necessitam e recebem menos amor do que planejavam.'


Eu sou uma desasssossegada, com todos os 'S' que já indicam de cara as curvas desse típico comportamento. Mas sou feliz no meu desassossego.


Adoro o blog!
Beijo!

Mr.Jones disse...

O Desassossegado aqui tá com insônia. ahahaha. Por isso resolveu ler e veio parar aqui.
abraços

cantinho she disse...

Olá passei para conhecer o seu blog e gostei daqui. Virei mais vezes!Beijos!
Cantinho She.

kááh disse...

sou suuuper desassossegada!
adorei o post, e o teu blog é mega lindo.
Sou tua nova seguidora :)
beijocas

NaNa Caê disse...

huahsidhaid
eu geleia quando li o título...
tsc tsc

pq?

gosto tanto da definição DESASSOSSEGADOS que me tornei clichê a ponto de estrar numa comunidade no orkut há séculos chamada não mais nem menos que...
desassossegados.

^^

Cleidinha Santos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
disse...

Quantos dessassogados, nem preciso dizer que também sou uma. Martha traduz bem nosso cotidiano neste texto, ela é incrível mesmo. Obrigada pelos comentários! Voltem sempreeee!