sexta-feira, 25 de setembro de 2009

"...não sabia que eles levariam procurando uma coisa assim por toda a sua vida..."


"O meu primeiro amor e eu sentávamos numa pedra
Que havia num terreno baldio entre as nossas casas.
Falávamos de coisas bobas,
Isto é, que a gente achava bobas(...)
Não, não importava as coisas bobas que diséssemos.
Éramos um desejo de estar perto, tão perto
Que não havia ali apenas duas encantadas criaturas
Mas um único amor sentado sobre uma tosca pedra,
Enquanto a gente grande passava, caçoava, ria-se, não sabia
Que eles levariam procurando uma coisa assim por toda a sua vida..."

Mário Quintana

4 comentários:

Janaína disse...

Realmente encantador!
gostaria de ser apaixonada por literatura também mas sou meio lenta pra entender certas épocas literarias e seus conceitos . . .
adorei seu blog! to seguindo ta?
um bjo!

Ludmilla disse...

Tosco é algo que não se muda, gostei da colocação desta para a pedra, assim preservará o que tinham la, bom, nao sei se Ele usou para este fim. Mesmo assim adorei.

Paulo Tamburro disse...

Mario Quintana...

Realmente, um trecho muito bem selecionado por você. Parabéns.

É o que ficamos procurando o resto da vida:um amor.

Uns encontram, outros pensam que encontraram - estes infelizmente, a grande maioria -, e outros, ainda, jamais encontrarão.

Afinal, esta tal da felicidade, só pode realmente ser vivida a dois, mas como se fosse um só, uno, indivisível, junto e misturado.

É uma pena que o amor esteja sendo tão vulgarizado, concorda?

Como é possível alguém beijar dezenas de bocas numa noite, numa festa rave ou sei lá o quê?

Beijo na boca, tem que ter duas caracteristicas básicas: Ser dado em pé, e demoradamente.

Excluí a terceira que, deve ser dado, numa só boca, pois isto é tão óbvio que aquele que pensa que beijou trinta , não beijou nenhuma.

Mario Quintana...

Um abração carioca, minha amiga e tenho sentido falta da sua generosa presença nos meus blogs.

Aparece,tá?

Você realmente, faz falta.

Mirela disse...

Amiga.... enfim, hoje entrei e li quase o blog inteiro.. ele é sua cara.
Quero que saiba que essa poesia é como nossa amizade... não importa onde estamos.. quando e o porque... o importante mesmo é que a gente se ama e nos entendemos sempre...
Amo vc Ferzinha... moras demais aqui no meu peito.. amiga