quarta-feira, 26 de novembro de 2008

Um brinde à meu poetinha!


Poeta, meu poeta camarada
Poeta da pesada,
Do pagode e do perdão
Perdoa essa canção improvisada
Em tua inspiração
De todo o coração,
Da moça e do violão,
do fundo,
Poeta, poetinha vagabundo
Virado, viramundo,
Vira e mexe, paga e vê
Que a vida não gosta de esperar
A vida é pra valer
A vida é pra levar

Poeta, poetinha vagabundo
Quem dera todo mundo fosse assim feito você


Toquinho e Chico Buarque

Um comentário:

Armindo Ferreira disse...

vim dar uma o.O. abs e saudades